Um dedo de prosa

Um dedo de prosa
novembro 1, 2015 Filipe Manoukian

Puxe uma cadeira, vamos prosear.

Aqui começa a cabana.work – ou só cabana, como preferir. Somos uma plataforma colaborativa especializada em conectar pessoas por meio de experiências de conteúdo verdadeiras e relevantes. Ou seja: queremos prosear, mas de um jeito especial e irresistível.

Vivemos de histórias. Todos nós. Elas são contadas na roça e na praia, no México e no Afeganistão. Os nossos avós contam histórias; os filhos, também. Seja pessoalmente, por cartas, telefone, pelo Skype ou pelo WhatsApp: estamos o tempo todo contando e ouvindo (ou lendo) histórias.

Os jornalistas e escritores contam histórias. Também os engenheiros. Os astronautas? Idem. Nas redes sociais, o que mais fazemos é contar histórias.

Na cabana, entre jornalistas, cineastas, designers, publicitários, curadores e fotógrafos, as histórias são tratadas como divindades. Não há história entediante, só best-seller.

Por aqui, temos uma paixão em comum: contar histórias. Foi assim que nos criamos, contando histórias. E é assim que continuamos, contando histórias.

Prosa, para nós, é papo sério. História boa é aquela com interlocutor. Gostamos de conhecer nossos interlocutores. Gostamos de rir, discutir, chorar e compartilhar histórias juntos.

De repente, vimo-nos contando histórias em casa, entre amigos e na profissão. Jornais, revistas, TV, documentários, blogs, redes sociais. Em todos os meios possíveis, lá estávamos contando histórias.

Melhor dizendo, ainda estamos. Continuamos contando histórias, sempre de olho nos nossos interlocutores, sempre atentos às oportunidades e às ferramentas de comunicação e de linguagem necessárias para contar, encantar e transformar a nossa história em uma prosa prazerosa.

Então, resolvemos todos nos juntar para contar também a sua história. Afinal, é essa a nossa missão: encantar com histórias. Acreditamos que todos têm boas histórias. Todos podem avaliar e compreender sua imagem pública. Todos merecem ser ouvidos. Todos têm direito ao diálogo.

Queremos fazer parte da sua história, pois você já faz parte da nossa. Seja bem-vindo, somos uma cabana de histórias.